segunda-feira, Julho 02, 2007

Encerramento do ano de catequese

Já cá estou de volta!

O stress do trabalho abrandou um pouco, embora ainda haja muito que fazer nas próximas semanas.
Finalmente arranjei um tempinho para vir aqui contar o encerramento da catequese, e confesso que já tinha saudades de por aqui passar, de ler os vossos comentários, de fazer as visitas aos amigos. Isto dos blogs pode ser algo viciante, não acham?

Então vamos lá pôr os assuntos em dia!!!!

A catequese cá na paróquia encerrou no dia 17 de Junho.

Os catequistas são pessoas voluntárias, que cedem parte do seu tempo a Jesus e à Sua Mensagem, e às vezes vêem-se em dificuldades para conciliar este trabalho com a profissão e com a família. De um modo geral estávamos todos um pouco aflitos, com a falta de tempo e com as obrigações profissionais, por isso optamos por fazer um encerramento de catequese mais simples - a manhã de Domingo.

A ideia foi concentrar as crianças e adolescentes da catequese no adro da Igreja Matriz (muito amplo e óptimo para actividades). Durante cerca de uma hora realizamos vários jogos que entusiasmaram os presentes (embora o número de crianças tenha sido pequeno).

No final da brincadeira houve direito a bolos e sumos e ainda tempo para se ensaiar os cânticos da Eucaristia.

Ao longo da manhã as crianças foram aparecendo e na hora da Eucaristia já estava um número considerável do meu grupinho. No ofertório cada grupo apresentou uma oferta que representou o trabalho desenvolvido ao longo do ano. No meu caso apresentamos o Cartaz com a oração do Pai-Nosso, por ter sido essa a nossa grande festa.

A Igreja estava cheia, crianças e seus familiares. A Eucaristia foi-lhes dirigida, embora os mais pequenos tivessem tido mais dificuldade de se concentrarem. Afinal, andaram a manhã toda a brincar...

Na semana a seguir, dia 23 de Junho, realizou-se a Festa da Confirmação, numa paróquia vizinha. Participaram cerca de 73 jovens de todo o arciprestado, dos quais 29 da nossa paróquia que frequentavam o 10º ano.

Cerimónia simples, mas muito bonita, com palavras do nosso Bispo dirigidas aos jovens que ali professaram a sua Fé e ali receberam os Dons do Espírito Santo.

À medida que escrevo estas linhas penso neles e peço a Jesus e Maria para os acompanharem nesta nova etapa das suas vidas. Que o Espírito Santo os guie na sua caminhada!

Agora vêm as férias!

Pois, o problema é mesmo esse - férias de catequese significa, na maior parte dos casos, férias de missa. Infelizmente, durante o Verão poucas são as crianças que participam na Eucaristia. A culpa em grande parte é dos pais, que não assumem esta responsabilidade e nós acabamos por nos sentirmos de mãos atadas por não conseguirmos mudar esta atitude.

E assim terminou mais um ano de catequese. Com altos e baixos, com dificuldades e alegrias. É tempo agora de balanço, é tempo de ir preparando o próximo. É isso que nos propomos fazer - melhorar o que não correu como desejado, inovar, se possível.

Embora este blog tenha nascido para contar a caminhada de um grupo de catequese, ele não entrará de férias, apesar do grupo estar. Pelo contrário, aproveitará para continuar a trabalhar, a reflectir, a discutir ideias, a dar sugestões e a recebê-las!

10 comentários:

anita disse...

Linda boa noite. Obrigado pela tua visita tenho estranhado, mas calculava que andasses bastante atarefada, nesta altura do ano.
Que Deus te continue a guiar e a indicar o caminho que deves percorrer, levando a Sua Palavra a tantas crianças e jovens e que a semente que está agora no seu coração possa brotar dando flores e depois frutos.
Deixai vir a Mim as criancinhas, assim dizia Jesus, façamos aquilo que o Senhor nos ensinou.
Uma abençoada semana.
Muitos beijinhos.
Fica bem. fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

joaquim disse...

Estava-te a ler e tive saudades de dar Catequese!!!

Às vezes é tão dificil, mas tudo é compensado quando pelo menos um se deixa tocar pelo Senhor.

Obrigado.

Abraço em Cristo

antonio disse...

O importante é que as crianças sintam que não fazem férias de Deus, mesmo com a gazeta à missa...

silvino disse...

«...durante o Verão poucas são as crianças que participam na Eucaristia».

não sei se é mais preocupante quando isso acontece com a maior parte dos catequistas ;)

Ver para crer disse...

É aliciante este trabalho com os mais novos. E, embora às vezes se não vejam grandes frutos, o certo é que a semente foi semeada e há-de germinar.
Quem não semeia é que não colhe.
Se o terreno ou as condições são desfavoráveis, há que semear mais!

Maria João disse...

Já agora deixo um desafio!

Quem estiver a ler, se ainda não é catequista já pensou em sê-lo? OU voltar a sê-lo?

Não há nada como evangelizar. Como diria S. Paulo: "Ai de mim, se não evangelizar"

Na catequese evangelizamos e ... aprendemos muito...

beijos em Cristo

malu disse...

então este, é um tempo útil, durante o qual, também nós podemos reflectir e trazer essas sugestões, bem como rezar por eles e pelas famílias.

E um trabalho-de-casa deixado para as férias, como uma pequena oração com os pais, da manhã, refeição ou à noite - bastasse uma por dia e que eles trouxessem assinaladas depois, num cadernito para o efeito e estas, sugeridas pelos catequistas?

fazê-los "catequistas" dos irmãos mais novos, dos amigos e primos durante esse tempo, responsabilizando-os desta formapor isso ...

O desafio da Mª João é excelente.

Devo muito à m/catequista.
Bjs.

Paulo disse...

Mais um ano se passou e, quem sabe, daqui a anos, um destes venha a ser sacerdote.

Catequista disse...

O desafio foi lançado, quem sabe não tocará no coração de quem por aqui passa?
Deus queira - são cada vez precisas mais Vocações!!!!

José disse...

Parabéns pelo vosso trabalho de catequistas. Uma dica: aproveitem o blogue para apoio da catequese. O resultado é excelente.
No âmbito do mestrado que estou a fazer, vou abordar este assunto: A web 2.0 na educação para os valores: problema ou desafio.
Pretendo verificar se a utilização da internet facilita o processo da educação da fé. No blogue "partilhar.wordpress.com" colocarei mais pormenores. Conto convosco. Deus precisa de pessoas inocavoras para anunciar de uma forma diferente a mensagem bonita que Jesus nos entregou.