Caminhando ao Encontro

Caminhando ao Encontro

terça-feira, novembro 28, 2006

Catequese 6 - Eu gosto da mãe de Jesus

38! Já são 38! E parece que este grupo não pára de crescer (feliz ou infelizmente).
Não me posso queixar, eu sei que não. Numa época em que a fé vive momentos conturbados, de pessoas que se dizem católicos mas que não praticam, não posso deixar de manifestar o meu agrado pelos pais destas crianças que quiseram que os seus filhos fossem educados na fé. Mesmo sabendo que estes pais não praticam e provavelmente estão a pensar nas festas que resultam do facto de os seus filhos frequentarem a catequese. Mas por outro lado acredito que os filhos podem ser o rastilho para que a sua fé volte a florescer.

Mas confesso que não está a ser nada fácil, nada mesmo. Há cerca de 12 anos também tinha a meu cargo um grupo do 1º ano. Eram 40 crianças. Hoje tenho 38 e sei que nem sequer posso comparar os grupos. Neste espaço de tempo as crianças estão muito mudadas, têm comportamentos e até mesmo experiências de vida muito distintas. A MJ está a ajudar. Ela foi membro desse primeiro grupo. Consegui que ela viesse “dar-me uma mãozinha”, (quem sabe não lhe ganha o gosto), mas é ela própria a reconhecer que naquela idade o grupo do tempo dela não era assim.

Neste sábado o tema do nosso encontro era a mãe de Jesus. Tendo como ponto de partida as nossas mães, caminhamos ao encontro da mãe de Jesus, Maria. Este grupo requer um cuidado especial, no que diz respeito a este tema. Algumas destas crianças não estão a ser criadas pelas mães, mas sim pelas avós, pelos mais variados motivos. Tenho pena deles, coitados. Tão novos e já marcados pela vida.
Mas lá fomos seguindo caminho e chegamos a Maria. Sim, alguns já conheciam a mãe de Jesus e ficaram a saber como se deu o anúncio da sua maternidade:

"Um enviado de Deus foi a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a casa de uma mulher, noiva de José, chamada Maria. Ao entrar, onde ela estava, disse-lhe:
“Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Foste escolhida por Deus para dar à luz um filho que será chamado
Jesus”
."


cf. Luc 1, 27-31

- “Mas isso eu sei, é a Ave Maria”
- “E sabes a Ave Maria?”
- “Sim, ensinou-me a minha mãe”.
- “Então vamos ensiná-la aos nossos amigos”.

Sim, ainda há mães (ou avós) que ensinam as pequenas orações em casa!
Rezamos, repetimos, mas a hora depressa chegou ao fim. Para terminar, cada um ofereceu uma flor a Maria, como forma de louvor. Para casa levaram a oração, devidamente ilustrada, com o compromisso de a rezarem durante a semana. Reguilas como são vão aprendê-la depressa.

AVE MARIA

Avé Maria,
cheia de graça,
o Senhor é convosco.
Bendita sois vós entre as mulheres
e bendito é o fruto do vosso ventre: Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
rogai por nós, pecadores,
agora e na hora da nossa morte.
Amén

5 comentários:

Maria João disse...

Muita força! O grupo é mesmo grande.

Vou rezar para que as crianças tragam os pais para o caminho de DEus.


beijos em Cristo

J disse...

Que grupo tão grande, vou rezar por cada uim para que a seguiam, pois ao fazê-lo tenho a certeza que estão a fazer o caminho de encontro com Deus.

Um grande beijinho em Cristo

elsa nyny disse...

Amiga!!!
Houve uma frase no teu texto que me tocou "...que estas crianças possam ser o rastilho...", e acredita profundamente nisso, eu sou uma das provas vivas disso!
Eu também era assim..."não praticava..." ,...e hoje faço tantas coisas na paróquia que às vezes nem sei de onde vem o tempo??

Muita força para ti e para o teu grupo!!!


beijinhos!!!!


:)))

Ver para crer disse...

Como consegues aguentar um grupo tão grande de crianças tão pequenas.
Com um número um pouco maior, a minha paróquia fez 3 grupos.
É que as crianças requerem muita atenção.

Catequista disse...

Não é fácil, não é nada fácil. Mas a verdade é que lidamos com falta de catequistas. A paróquia é grande, temos a funcionar os 10 anos de catequese, com algumas catequistas a trabalhar em 2 grupos. Nos últimos anos as crianças inscritas rondavam os 25-30. Este ano voltou a aumentar. Já trabalhei com um grupo de profissão de fé de 52 elementos, mas isso foi há 10 anos atrás...