Caminhando ao Encontro

Caminhando ao Encontro

quinta-feira, janeiro 17, 2008

Ponto da Situação - Catequeses 10 e 11

É altura de fazer um ponto da situação neste espaço, no qual não postava desde o final do ano.

Entretanto já muito se passou, já muito aconteceu, mas a verdade é que não tenho tido tempo de aqui deixar uma reflexão dos encontros de catequese que entretanto já tive com os meus meninos.

Em primeiro lugar quero deixar aqui o meu desejo de um bom 2008! Que Jesus viva sempre em vosso coração!

Agora que já deixei os meus desejos para o novo ano, vou então contar o que já fui fazendo com o meu grupo.

Logo no primeiro Sábado de Janeiro tivemos o nosso encontro. Se ainda se recordam, era nesse dia que deveriam ter entregue o trabalho que ao longo do Advento foram fazendo em casa com os pais. Na verdade, apenas 2 crianças trouxeram! 2! Eu sei que elas são pequenas, que dificilmente se poderia exigir tal responsabilidade, mas então, e os pais?

No Domingo a seguir foi a nossa Celebração da Epifania, com a apresentação dos trabalhos na Eucaristia. Apareceram mais alguns trabalhos, no total de 5 em cerca de 30 crianças! Novo desânimo... Não é fácil começar um ano assim, não é fácil verificar que não temos o apoio dos pais, não é fácil verificar que todo o trabalho, tempo e até dinheiro dispendido é em vão, porque poucos são aqueles que aproveitam e recebem verdadeiramente a mensagem que lhes é transmitida.

Entretanto já tivemos um outro encontro, que também correu menos bem. As crianças, não sei porque razão, estavam irrequietas, distraídas, faladoras...

A Festa da Primeira Comunhão aproxima-se, tanto ainda de que falar, tanto ainda que ensinar e transmitir de modo a viverem em pleno esta festa tão importante. Às vezes tenho receio, receio de não conseguir fazer chegar a mensagem, de não lhes tocar no seu coração.

Ajuda-me Senhor nesta caminhada!

Aproxima-se a Quaresma! Deixem aqui sugestões de actividades que se possam desenvolver na catequese. As ideias partilhadas nunca são demais!

9 comentários:

silvino disse...

apesar do meu grupo já ter o dobro da caminhada, sinto a msma preocupação.

até à páscoa vamos procurar ser mais sistemáticos (quase todas as catequeses) em formar grupos pequenos num dos momentos do encontro. ou para explorar a palavrar ouvida, ou para envolver mais na experiência humana provocada

..o tempo é sempre o msmo, mas se dividirmos o grupo estamos a criar espaço para cada miúdo participar e envolver-se mais.

é a nossa aposta nos proximos tempos :)

Celina disse...

Dou catequese ao 4º ano e nós já dividimos em grupos desde o início do ano catequético.
Primeiro fazemos o acolhimento em pequenos grupos, depois um catequista faz o desenvolvimento da catequese e tornamos a dividir para a actividade final. Estou a gostar muito da experiência porque a catequese não é maçadora e a divisão em grupos permite um clima melhor de partilha e envolvimento entre todos. Tenho feito oração também no pequeno grupo e é bem mais rica e participada.
A melhor forma de chegar ao coração dos catequizandos é dar-lhes amor, é valorizá-los e inseri-los nas actividades. Eles gostam de poder ajudar. Se eles se sentirem bem na catequese, é mais fácil chegar-lhes ao coração.
Não sei se ajuda...
Um abraço, Celina

Paulo disse...

Minha Amiga em Cristo, na verdade, a catequese é um passo muito importante na vida de qualquer cristão e, admiro quem consegue dar do seu tempo, algum tempo para ensinar aos outros aquilo que Ele nos ensinou. Não que não faça nada ou não tire tempo para dar a outros mas, no meu ver, dar catequese, é algo muito nobre e, apesar de ter outras actividades na Igreja, não sei se seria bom catequista, como alguns que conheço. Quanto às crianças irrequietas, vai-se lá saber o porquê, acho que são quase todas.

Ver para crer disse...

Estamos aqui estamos no fim do 2.º período.
Este ano vai pasaar a correr...

elsa nyny disse...

Que bom chegar aqui ...e ver-te por cá!

Muita força pa tiiiiiiiiii!

Beijinhossssssssssssss

antonio disse...

Também eu tenho andado ausente. Mas sabe-me bem vir por aqui ler os teus relatos: os relatos da minha catequista.

noctivaga disse...

Também sou catequista em Beja. Sinto desânimo quando preparo a catequese de cada semana com empenhamento e depois não consigo pô-la em prática dentro da sala porque o grupo é muito irrequieto. Mas, uma coisa é certa, eu amo de todo o meu coração aquelas crianças e sinto que elas sentem o mesmo em relação a mim. E, como Deus é amor...

Maria João disse...

Força! Ainda bem que sentes esse receio.É sinal que amas a Cristo. Mas, não te esqueças: tu prpopões, o Espírito Santo age.

Reza muito... Nem sempre temos de ver os frutos, por mais que queiramos, principalmente quando se trata de crianças, o nosso futuro.


beijos em Cristo

Yelva Toledo disse...

Que alegria!!!

e será maior ainda
com a visita e...

http://orvalho.blogtok.com/menu/1/11215/informa-o-klub/


bem está em teu coração Jesus amado